segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Evento Literário: Rio Comics 2018

Esse final de semana rolou o evento "Rio Comics 2018" na Univeritas que se situa no bairro do Flamengo. O ingresso na hora foi  25 reais, mas dava para comprar antecipado na internet, provavelmente num preço menor, mas não sei ao certo. Sabe aquela coisa de decidir ir na hora e pronto? Pois é, foi assim e não me arrependo.
Aquela foto que ninguém percebe que foi tirada. Sou dessas (risos).

Na verdade, quando entrei eu não estava dando muito crédito. Era um evento pequeno, menor que um evento de anime do Clube América, mas tinha muita gente talentosa. Vi muitas pessoas vendendo prints, mas alguns fizeram fanarts muito incríveis e tive muita vontade de trazer um do Jon Snow com o Ghost, mas nem sei onde eu colocaria. Minhas paredes estão cheias de armários 😁.

Tinha muitos cosplayers, apesar de ontem não ser o dia da competição, mas sempre vale a pena vê-los. É engraçado os treinos de dancinhas e ver como eles incorporam os personagens. É claro que também sempre tem alguém que vem com um cosplay muito diferente, como o Macaco louco das Meninas Super Poderosas e te faz viajar para algum lugar da infância.

Além disso, tinha uma banda de garotas muito talentosas cantando o melhor do rock (e mostrando que as garotas também mandam ver nesse ritmo "do demo"), sorteios de carregadores em forma de Pokebolas, estande de mangá e quadrinhos americanos e muitos autores e ilustradores nacionais expondo seus trabalhos com muito capricho. Conversei com muitos deles e teria trazido todos se tivesse saído de casa mais preparada (tipo assim: com a carteira recheada), mas achei bem legal porque muitos estavam ali meio que vendendo a própria vida em forma de arte. Bem, vou fazer uma listinha dos mais interessantes:

Paulo Chacon: Ele teve a ideia de criar super heróis do subúrbio do Rio e isso foi o que me chamou primeiro a atenção. Ele satiriza os presídios, cria gangues de pombos espalhadas pela cidade, fala do nosso hábito de comer coxinha e caldo de cana em barraquinhas de rua e feiras, a cultura dos botequins e a velha treta do pagar fiado.


Anderson AWVAS: Ah esse me conquistou pela fofura. É uma HQ sobre a vida do casal que estava vendendo. Segundo ela, o "namorido" fez o livro das vergonhas dela, pois registrou todos os seus momentos de distração pisciana. Ainda não li, mas a capa é muito simpática e as ilustrações são vibrantes (ele autografa desenhando o blackpower dele kkk super original). O nome do trabalho é "A vida de Awvas".


Thiago Drumond:Esse eu fiquei muito triste de não ter podido comprar. Ele é um fã de Senhor dos Anéis e fez uma história sobre Orcs negros. Acho que não é exatamente uma fanfic de L.O.R , mas a obra deve tê-lo inspirado. Achei muito inteligente ele querer contar a versão desse povo numa guerra.  Acho que Tolkien sempre os pintou como um povo nojentinho (risos) de repente por um outro olhar ficam mais simpáticos. O livro se chama "Ascensão- Crônicas dos Orcs Negros"


Lucinei M Campos: Esse era um cara muito engraçado. Foi fantasiado como um mago branco, mas dava pena porque estava um calor danado e o cara estava com um manto da cabeça aos pés. Ele escreveu a história "Lavínia e a Árvore dos tempos", onde uma menina de 9 anos ganha uma fada rabugenta que não gosta de crianças e anda com uma pexeira mágica na mão. Ah a fada se chama Lorivaldo... achei tão doida que valia a pena conhecer a história.


Tebhata Spekman: Conversei um tempão com essa moça sobre a carreira de ilustrador e ela foi super bacana. Comprei nela uma mini HQ que homenageia filmes e músicas dos anos 80 e descobri sem querer que tinha uma referência a um filme que gosto muito: "Labirinto" com o David Bowie interpretando o rei dos duendes. O legal é que o traço dela o deixou muito fofo.


Teve muitos outros autores,  mas esses eu vou só fotografar os cartões e deixar disponível para vocês. Um abraço!


Aleska Lemos

4 comentários:

  1. há muitos anos fui em um evento desses e é fantástico. acho incrível pq vão muitos profissionais que trocam experiências mesmo qeu informalmente, na frente de revistas. é muito interessante. nossa, tenho coleção de marcadores. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Olá, Aleska.
    Eu nunca fui em nenhum evento parecido. O mais próximo que cheguei foi ir em uma bienal. Acho que deve ser muito legal participar de algo assim. Pena que você não tinha muito dinheiro para poder comprar tudo o que queria hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Adorei o evento, adorei as suas aquisições e fiquei aqui meio com uma invejinha básica. Adoro esse tipo de coisa!

    ResponderExcluir

Publiquei um ebook na Amazon.

Oi pessoal da blogosfera! Ando um pouco relapsa com o blog né? Pois é, mas as notícias são boas: estou fazendo uma nova graduação (e es...